Artista: você se vende da maneira certa?


 

Sim, pode apostar que nós, do lado de cá, também achamos super incômoda essa palavrinha: “vender”. A gente faz o que faz porque ama o que faz, porque não consegue se ver fazendo outra coisa ou simplesmente porque faz parte da nossa natureza.

 

E, olha, não importa seu papel como artista. Atores, músicos, artistas plásticos… o mundo está cheio de gente talentosa, criativa, surpreendente, genial mas que… não consegue se vender.

 

Muitas vezes não percebemos que nós somos nossa marca mais forte e que precisamos nos dedicar para que ela se valorize dia após dia.

 

Me responde aí. Como o seu site te vende? Qual a imagem que você passa através de suas redes sociais? Como você se vende quando interage com a sua turma? A maneira como você se veste, se porta e se posiciona vende exatamente quem você quer vender como artista?

 

Pois é. Vender aqui não é colocar uma plaquinha na frente da sua porta dizendo “ator disponível para testes” ou ainda “fotógrafo de sucesso”. Porque se vender hoje vai muito mais além.  É aquela imagem que anda coladinha em você e que faz seu público querer te seguir, te acompanhar, te comprar.

 

Que tal dar uma pausa no que está fazendo para analisar como você está se vendendo por aí?

  • Oi @juferraz:disqus … entendo perfeitamente sua questão. Eu por exemplo, curto muito mais escrever do que aparecer em videos, apesar de saber como seria interessante para a #dagaveta atuar no audiovisual. O que posso te dizer, que uso também como referência, é entender que
    o caminho mais correto é ser você mesma. Se você é tímida, por que não dizer isso em suas redes sociais? Vivemos uma era de aparências, mas a verdade transparece. Então, por que não ser transparente? Pode apostar que acompanho muita gente que trabalha a autenticidade nas redes sociais e… bingo! Seja você! :)

  • Ju Ferraz

    Gosto dos seus textos e da sua forma de pensar. E por conta disso lanço uma questão: Sei que o artista tem que se vender e deve fazer isso bem. Mas e quando ele é tímido? E quando esse mundo de redes sociais demanda uma exposição de vida íntima que não é o que o artista quer? Como se lida com isso?

  • Agnaldo Gonçalves

    Sem dúvida @Letícia Tórgo, não podemos viver como “hippies” a vida inteira, com todo respeito aos hippies, vejo vários amigos que se formaram em artes e continuam carregando suas barracas para cima e para baixo, não que seja um desprestígio, mas já passei dessa fase, tenho família e divídas, sou a favor da economia solidaria, mas ainda estamos gatinhando!!!!

  • Perfeita sua contribuição @agnaldo_gon_alves:disqus . Nosso maior desafio é saber qual o real valor que temos.

  • Agnaldo Gonçalves

    Sempre digo, toda faculdade ou universidade de artes devia ter uma grande onde tivesse um curso de gestão de negócios, não sou liberal e muito menos neoliberal, mas sempre no final do mês os devedores batem a minha porta. Sei da nossa dificuldade em precificarmos, de colocarmos nossa arte a venda, mas precisamos antes de tudo comer e beber!!!!