Comece pequeno

 

Hoje vou mostrar para você como uma ideia simples e inusitada pode se transformar em um projeto cultural de grande sucesso.

O projeto raubdruckerin começou em 2006 em Portugal, quando a artista Emma-France Raff, junto com seu pai, desenvolveu a ideia de utilizar o que a cidade lhes oferecia para criar estampas inusitadas.

O bacana desta iniciativa – e o motivo pelo qual achei interessante colocá-la aqui – é que, muitas vezes não enxergamos ideias óbvias, fáceis e baratas porque estamos focados em grandes projetos.

E isso acontece não apenas quando falamos sobre nossos projetos culturais, mas, sobretudo, em nossa vida pessoal. Muitas vezes nos vemos pensando em uma grande viagem, em uma grande aventura, em um grande acontecimento enquanto a louça se acumula na pia. E se ao invés de buscar a felicidade como um fim, você se esforçasse para ser feliz hoje? São 24 horas que você tem! Simplifique!

Comece a pensar como você pode simplificar seus sonhos, sua rotina, seus projetos, as tarefas que te dão menos prazer. Minimize, reduza, destralhe. Pense no seu tempo, na sua caixa de entrada, no seu desktop, no seu armário, no seu dia-a-dia. Simplifique! 

Se você ainda não colocou um projeto no papel, se não o inscreveu em uma lei de incentivo, se ainda não achou um patrocinador, se ainda não tem uma equipe ou mesmo se não sabe por onde começar, pense pequeno. Comece pequeno. Mas comece já. Não deixe que os grandes pensamentos travem sua ação. Vinte e cinco minutos por dia fazendo algo conectado com seus sonhos pode fazer toda a diferença.

Lembre-se também que projetos menores podem garantir recursos para você dar passos maiores e realizar grandes sonhos. Para você ter uma ideia, de tempos em tempos o projeto raubdruckerin tem um aviso sobre alta demanda de pedidos. Sim, eles estão fazendo arte, estão se remunerando, tiveram uma excelente ideia e, acima de tudo, de forma simples!

Pronto para simplificar?

Calendário 2017: Leis, Editais e Resultados

Confira aqui todas as notícias sobre cultura de 2017 que irão ajudar você a tirar seus projetos da gaveta e a realizar suas ideias desde a página em branco até o resultado final. 

Este calendário ficará fixo em nosso site de forma a facilitar a busca de informações, sempre com link para a fonte original da notícia, reduzindo, assim, seu tempo em busca do que está procurando.

Para conhecer nossos cursos, clique AQUI.

 

Dezembro de 2017:

 

Novembro de 2017:

 

Outubro de 2017:

 

Setembro de 2017:

 

 

Agosto de 2017:

 

 

Julho de 2017:

 

Junho de 2017:

 

Maio de 2017:

Abril de 2017:

 

Março de 2017:

 

Fevereiro de 2017:

 

 

Janeiro de 2017:

 

Quer ver como foi o calendário de 2016? Clique AQUI.

Quer ver como foi o calendário de 2015? Clique AQUI.

Procurando um captador de recursos?

Toda semana recebo emails de produtores e artistas que querem saber se a #dagaveta faz captação de recursos. Nós já atuamos como captadores no passado, mas hoje em dia, não realizamos mais esta etapa da produção.

 

Ainda assim, disponibilizamos tanto em nosso site quanto em nosso grupo fechado no facebook contatos de profissionais de captação de recursos. É só passar lá para conferir…

 

Mas o assunto do email vai mais além…

 

Quem já fez nosso curso de Captação de Recursos sabe que a gente recomenda que atue como captador de seus projetos… Mesmo que também contrate um captador!

 

A gente chama isso de “estratégia do duplo cifrão”. Ou seja, você vai ter um captador com uma estratégia própria e seus contatos E também irá a campo atrás dos recursos para realizar seus projetos. Claro que isso deve ser super bem alinhado entre vocês, mas o fundamental a saber é que você é a pessoa mais bem preparada para vender seu projeto… é você quem tem o brilho nos olhos e… principalmente… sabe até onde pode negociar.

 

Eu sei que muitos artistas e produtores têm receio de assumir este chapéu, mas, eu garanto, tirar uma tarde a cada semana (uma tarde!) para se dedicar à captação de recursos do seu projeto pode ser o diferencial que está faltando para garantir os recursos para realizar seu projeto!

 

Quer saber tudo o que você precisa para dar um grande passo rumo à captação de recursos, clique AQUI!

 

 

Mudanças no Salic: mensagem do MinC

Mensagem enviada pelo Ministério da Cultura a todos os proponentes cadastrados no Salic para inscrever projetos na Lei Rouanet:

 

Os ajustes solicitados por vocês, proponentes de projetos culturais, já estão disponíveis na nova versão do Salic, resultado do processo participativo na construção da Instrução Normativa (IN) 2017 e do sistema.

 

Após passar por sete cidades brasileiras e mobilizar mais de 4,5 mil Fazedores de Cultura nos Encontros Regionais sobre as novas regras da Lei Rouanet, as Secretarias de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic) e do Audiovisual (SAv) do Ministério da Cultura implementaram as atualizações demandadas no Sistema de Apoio às Leis de Incentivo à Cultura (Salic).

 

Para o segundo semestre, planejamos aprimorar a Instrução Normativa e novas atualizações nos módulos de execução, fiscalização e avaliação de resultados, bem como implementar o cartão de pagamento do incentivo fiscal.

 

Atente-se às implementações disponibilizadas:

 

Nova Planilha Orçamentária

 

A partir de agora, ao preencher a planilha orçamentária, você deverá ajustar os custos vinculados. Na versão anterior, esses custos eram calculados automaticamente pelo Salic, atendendo a um percentual máximo estabelecido em normativo. A novidade é a permissão para o proponente definir um percentual até o limite máximo estabelecido em normativo. Nessa etapa é importante lembrar que, após a aprovação do projeto, esses custos não poderão ser alterados.

 

Ao dar continuidade ao cadastro do orçamento, você deverá indicar as fontes de pagamento dos itens orçamentários, o que poderá também ser realizado na fase de execução. A novidade está em registrar mais de uma vez os referidos itens para os pagamentos com fontes de recursos diferentes.

 

Outra facilidade disponível é a replicação de itens orçamentários em várias cidades com apenas um lançamento, visando a agilidade e redução de esforços no cadastramento do orçamento do projeto.

 

Duplicar projetos

 

A novidade garante praticidade na elaboração das propostas. O acesso é restrito ao perfil do proponente, que poderá gerar nova proposta a partir de dados de projetos anteriores, garantindo assim a segurança das informações e celeridade na elaboração de projetos.

 

A funcionalidade após executada redireciona o proponente para a área de cadastro de proposta, na qual os dados de um projeto anterior estarão reproduzidos.

 

E, não para por aqui, novas implementações ocorrerão no decorrer do mês agosto.

 

Cordialmente,

 

Equipe da SEFIC

Produção… Cadê o glamour?

Não, eu não vim aqui para contar a historia de vida de uma mulher repleta de sexo, drogas e rock n’roll.

 

Afinal, que produtor tem lá “vida” quando está prestes a estrear um espetáculo? Quando está no meio de uma turnê pelo Brasil? Ou ainda, quando está resolvendo pendências de uma prestação de contas?

 

Sinta-se feliz se conseguir ir ao banheiro quando a vontade vier ou ainda comer uma refeição tranquila, sem interrupções, alertas ou chamadas telefônicas.

 

Isso sim é glamour.

 

Pode não parecer, mas na vida de um produtor cultural, glamour é quando você consegue apoio de um hotel ou restaurante legal. E by the way, se você for um bom produtor, terá dinheiro para se hospedar neste mesmo hotel quando quiser ou ainda jantar neste restaurante sem ter que convencer alguém do elenco ou equipe de que seria legal ao menos pagar os 10% para o garçom que os atendeu.

 

Ok, não sejamos tão negativos.

 

O glamour está justamente no fato de que trabalhamos com o imaginário, com o encantamento, com a transformação que nossos projetos são capazes de proporcionar às pessoas. É por isso que você decidiu seguir esta carreira e é certamente disso que vai se lembrar sempre que ouvir os aplausos finais ou o feedback do público.

 

Isso sim é o verdadeiro glamour. E esse tipo de glamour tem de sobra.

 

Se não é ele que você procura, dê meia volta e procure outra profissão. A produção cultural não foi feita pra você.

 

Para ser produtor é preciso gostar de trabalhar, ter uma dose extra de perseverança e amor.

 

Porque só mesmo o amor é capaz de fazer alguém sonhar em ser produtor cultural.

 

E vai ter dias em que você vai precisar de amor de sobra pra não achar que fez a escolha de carreira errada.

 

Esta é a primeira parte do eBook Confissões de uma produtora cultural‘. Nele, conto 30 confissões que se passaram comigo ao longo de boa parte de minha carreira como produtora cultural.

 

São causos que divertem, fazem rir, chorar, mas, acima de tudo, ensinam muito sobre produção cultural. Porque, você sabe, por mais que a gente estude, a experiência vem na prática.

 

No eBook ‘Confissões de uma produtora cultural eu conto sobre quando menti pra polícia, quando quis arrombar uma lavanderia, quando não permiti que um avião decolasse… e também sobre momentos em que chorei de doer a barriga quando o cenário quebrou em cena ou de emoção quando vi uma menina surda e cega em minha plateia tendo acesso a libras tátil.

 

Garanto que é leitura obrigatória para quem sonha com a carreira de PRODUTOR CULTURAL.