7 dicas que vão facilitar sua vida na elaboração de um projeto cultural (a #1 é imbatível)

 

Muitas pessoas entram em contato conosco dizendo que têm um projeto e que querem levá-lo adiante. Entretanto, na maioria das vezes o que elas têm é uma ideia e não um projeto.

 

A elaboração de um projeto cultural precisa sempre responder a estas perguntas:

  • O que?
  • Quanto?
  • Quando?
  • Onde?
  • Por quanto tempo?
  • Com quem?
  • Quanto custa?

 

Falando assim parece simples, e hoje vamos mostrar pra você que realmente é.

 

Confira aqui as 7 dicas que vão facilitar seu trabalho no momento de elaborar um projeto cultural (e ainda receba uma super dica no fim do artigo):

 Como escrever um objetivo

1. Conheça a fórmula que vai simplificar o objetivo do seu projeto

O objetivo de um projeto é o fim que se deseja atingir. É a meta que se pretende alcançar. Um objetivo é o que move uma pessoa a tomar alguma decisão ou buscar suas aspirações.

Quando falamos de objetivo de um projeto, a maneira mais sintética, objetiva e clara de escrevê-lo é usando a formula:

 

OB = OQ + QT + QD + OD + PQT

Ou seja, objetivo é igual a soma de:

o que + quanto + quando + onde + por quanto tempo.

Vamos a um exemplo:

OQ = Espetáculo de teatro

QT = Um espetáculo (1)

QD = No 2o semestre de 2016

OD = No Rio de Janeiro

PQT = Por uma temporada mínima de 3 meses.

 

Para ficar ainda mais fácil :

Este projeto visa a realização de (QD) (OQ) a ser realizado (QD) em/no (OD) por (PQT).

 

Agora redigindo o objetivo: 

Este projeto visa a criação e apresentação de um espetáculo de teatro a ser realizado no 2o semestre de 2016 na cidade do Rio de Janeiro por uma temporada mínima de 3 meses.

 

Simples, não é? É claro que depois deste parágrafo você pode incluir mais informações em seu objetivo, particularidades de seu projeto, referências artísticas, informações adicionais e o que mais achar importante. Ma lembre-se que menos é mais e que isso é fundamental e não pode faltar NUNCA!

 

elaboração de projeto

 

2.Conheça as palavras-chave para escrever uma justificativa de um projeto

Afinal, o que vem a ser a justificativa de um projeto? A justificativa é o « por quê » de sua realização. Em outras palavras, quais os motivos que fazem você, como proponente, acreditar que ele deva ser feito. É importante pensar, neste momento, em questões inerentes ao projeto, às reflexões que ele poderá proporcionar ou mesmo ao aprendizado que se pode obter a partir de seu consumo.

 

Veja abaixo algumas palavras-chave que poderão ajudá-lo na elaboração da justificativa do seu projeto, mas lembre-se sempre que a resposta para sua justificativa está na pergunta « por que eu desejo realizar este projeto? ».

 

  • Apresentar ao público…
  • Estudar o impacto de…
  • Criar uma relação entre…
  • Criar uma oportunidade de/para…
  • Compartilhar conhecimento sobre…
  • Estimular…
  • Promover a arte…
  • Integrar disciplinas…
  • Dar oportunidade a novos talentos…

 

Pronto para escrever sua justificativa?

 

Elaboração de projetos

3. Descubra como definir o local do meu projeto mesmo sem ter os recursos para viabilizá-lo

Pode parecer difícil definir este local quando o projeto ainda está no papel e quando há uma forte concorrência pelos espaços mais atraentes das grandes cidades, mas definindo ao menos o que seria este local ideal, você garante a definição da envergadura do seu projeto e poderá planejar da melhor forma seu plano de distribuição.

 

Mesmo que o local onde você planejou apresentar seu projeto mude, o ideal é que busque sempre espaços similares em termos de alcance, localização e público para não ter surpresas. Lembre-se que ainda estamos trabalhando com o cenário ideal e hipotético, e que nem sempre todas as nossas demandas para o projeto serão atendidas. Esteja preparado para estas mudanças.

 

elaboração de projeto cultural

4. Veja como fazer um cronograma mesmo sem ter a menor ideia de quando o projeto vai acontecer

Pode parecer um grande desafio definir quando seu projeto será realizado se você está, neste momento, apenas o colocando no papel. Realmente não é fácil. Mas alguns truques podem ajudá-lo a superar este desafio e ter um cronograma perfeito.

 

Para desenvolver o cronograma de seu projeto a primeira tarefa que você deve fazer é listar – sem uma ordem definida – tudo o que terá que realizar para que ele aconteça, desde inscrevê-lo em uma determinada lei até entregar a prestação de contas para o patrocinador. Seja o mais detalhado que puder. Quanto mais informações o projeto tiver, melhor para sua realização.

 

Com a lista pronta em mãos, o segundo passo é colocá-la na melhor ordem que poderá executá-las. Depois que as atividades estiverem em ordem, agora é hora de colocar ao lado de cada uma delas o tempo estimado que irá precisar para realizá-las. Pense em meses ou semanas porque isso irá facilitar o desenvolvimento do cronograma, que idealmente é calculado em meses.

 

Quanto mais realista você for durante o desenvolvimento do seu cronograma, menos surpresas terá futuramente.

 

elaboração de projeto cultural

5. Saiba por onde você deve começar sua ficha técnica

A ficha técnica é uma lista que determina os principais profissionais envolvidos em seu projeto e as atividades que cada um desempenha durante sua execução.

 

Para começar, faça uma lista das pessoas com quem gostaria de trabalhar ou avalie projetos similares ao seu para conhecer quem fez parte de suas equipes.

 

Com a lista em mãos, a segunda etapa é fazer os convites. Mesmo que não tenha os contatos deste profissional, hoje em dia, com as redes sociais, você não apenas consegue uma conexão direta mais rápido como ainda descobre amigos em comum que podem indicá-lo ou dar um parecer sobre os profissionais que selecionou.

 

Todas as pessoas que você colocar em sua ficha técnica devem ter ciência (e estar de acordo, naturalmente) de que seus nomes estão sendo citados no projeto.

 

elaboração de projeto cultural

6. Entenda como fazer um plano de divulgação

O plano de divulgação é o conjunto de ações destinadas à divulgação de seu projeto cultural e compreende materiais como: anúncios em jornais, cartazes, folders, outdoors, panfletos, inserções em rádio, televisão e em novas mídias (como portais e sites), entre outras.

 

Confira aqui os veículos mais comuns que podem fazer parte de seu plano de divulgação:

  • Mídia televisiva
  • Mídia radiofônica
  • Mídia na internet
  • Anúncios em jornais e revistas
  • Cartazes
  • Filipetas (distribuição nas ruas proibida em algumas cidades)
  • Busdoor
  • Outdoor (também proibido em algumas cidades)
  • Taxidoor
  • Marcador de Livro
  • Brindes
  • Faixa em avião
  • Email marketing
  • Redes Sociais
  • Videos virais

 

Ao criar seu plano de divulgação, lembre-se de não se limitar à esta lista. Quanto mais autêntica e inovadora for sua comunicação, mais chances você tem de atrair novos espectadores para seu projeto.

 

elaboração de projeto cultural

7. Saiba o que é o plano de distribuição

O plano de distribuição é a forma como seu produto cultural irá chegar às mãos do seu público-alvo. Trata-se de uma etapa fundamental no desenvolvimento de um projeto, mas que muitas vezes é deixada de lado pelo proponente porque ele não consegue visualizar de que forma seu produto será distribuído.

 

Para desenvolver um plano de distribuição, você précisa saber (ou estimar) o local onde irá realizar seu projeto, o tempo em que ele estará acessível para o público (normalmente contado em dias ou apresentações), a capacidade do local e os preços aplicados (ou a gratuidade, caso não haja cobrança de ingressos). Com estes números em mente, você poderá fazer uma projeção de quanto pode receber de receita pelo projeto.

 

Mesmo que seja uma estimativa hipotética, o plano de distribuição é obrigatório não apenas para que seu projeto seja inscrito em leis e editais como também para que seu futuro patrocinador e você sabiam quantas pessoas poderão ser atingidas por ele.

 

elaboração de projetos culturais

Um manual que vai ajudar você na elaboração de um projeto cultural:

 

Se você curtiu estas dicas e quer se aprofundar mais na elaboração de projetos, que tal conhecer o eBook  Eu tenho um projeto… Manual prático para tirar suas ideias da gaveta?

 

Ele é o único que mostra como produzir seus projetos culturais do início ao fim e ganhar dinheiro suficiente para não precisar de outro emprego, mesmo que você não tenha ideia por onde começar.

 

Então, se você é um artista ou produtor que está em busca de um passo-a-passo, desde a página em branco até os aplausos finais, ele não é o melhor, mas sim a única solução para colocar suas ideias no mundo e viver do seu talento como artista.

 

Se você estiver disposto a trabalhar e a criar um projeto cultural desde o papel em branco, quando você ainda não souber nem mesmo qual o nome de seu projeto, até atingir seu público, naturalmente ganhando dinheiro para viver de sua idéia, o eBook Eu tenho um projeto… Manual prático para tirar suas ideias da gaveta foi feito pra você

 

O eBook é totalmente online. Ou seja, você poderá lê-lo quando e onde quiser: do seu computador, laptop, celular, tablet, kindle ou leitor digital.

 

Veja o que você vai aprender:

Na primeira parte do livro você vai entender:

  • O dilema da página em branco
  • Como utilizar o manual
  • Onde tudo começou
  •  O primeiro passo
  • Material de trabalho

Na segunda parte vamos abordar conceitos como :

  • O sucesso
  • A resistência
  • A persistência

Na terceira parte começamos a colocar a mão na massa :

  • A ideia
  • O batizado de um projeto
  • Objetivo do projeto
  • A Justificativa do projeto
  • As particularidades de um projeto
  • O local
  • Direitos Autorais
  • O cronograma
  • A ficha técnica
  • O plano de divulgação
  • O plano de distribuição
  • O orçamento

Na quarta parte vamos sair do papel para a prática :

  • Como tirar seu projeto do papel
  • Contrapartidas ao patrocinador
  • A caixa de ferramentas
  • Leis de Incentivo
  • Captação de recursos
  • Editais privados
  • Editais públicos
  • Auto-financiamento
  • Empréstimos
  • Patrocínio afetivo
  • Crowdfunding
  • Anjos e investidores
  • Desenvolvendo uma estratégia

Na quinta parte vamos começar a executar seu projeto :

  • Consegui captar! E agora?
  • Assessoria de Imprensa
  • Relação com patrocinadores
  • Gestão de equipe
  • O grande dia
  • Relacionamento com o publico

E por ultimo vamos finalizar o projeto e nos preparar para uma nova ideia :

  • Prestação de contas e finalização
  • De volta ao começo

O mais bacana é que você terá acesso ao eBook automaticamente depois da compra, diretamente em seu computador.

 

Você deve estar se perguntando, quanto eu terei que pagar por isso?

Antes de responder isso eu te pergunto:

  • Quanto vale pra você um eBook que vai te ensinar a realizar suas ideias?
  • Quanto vale ser reconhecido como artista?
  • Quanto vale não precisar trabalhar mais em algo que você não ama?
  • Quanto vale se dedicar a uma ideia em que você realmente acredita?

 

Tudo isso através de um eBook que vai ajudar você na elaboração de um projeto cultural, da página em branco aos aplausos do público, em um passo-a-passo com todos os segredos que levamos anos para descobrir.

 

Pra você ter uma idéia, quando a DA GAVETA realiza a elaboração de um projeto isso não custa menos do que R$ 800. E hoje você vai poder comprar um eBook que vai ajudar você a fazer sozinho todos os seus projetos por apenas R$ 15,67.

 

Agora você tem 3 opções:

  • A primeira opção é não fazer nada.
  • A segunda opção é fazer como nós fizemos, levando anos pra descobrir como elaborar um projeto e como executá-lo até o final. Esta é a opção mais cara e demorada.
  • A terceira opção é comprar o livro agora mesmo.

 

Se você quer um manual que vai ajudar você a realizar suas ideias e finalmente poder viver fazendo o que ama, ganhando dinheiro com isso e transformando o mundo através da cultura, clique no botão abaixo agora mesmo.

 

Você vai ser direcionado para o site da Amazon e poderá adquiri-lo rapidamente. Depois, é só baixar o aplicativo gratuito da KINDLE em seu celular, notebook, computador ou tablet pra começar a leitura hoje mesmo.

 

Este é o caminho mais curto para começar a realizar suas ideias hoje mesmo! Compre agora mesmo Eu tenho um projeto… Manual prático para tirar suas ideias da gaveta e comece já a transformar o mundo com suas idéias e ser reconhecido como artista.

 

EuQueroAgora

 

PS. ainda não se convenceu? Clique aqui para baixar uma amostra dos primeiros capítulos gratuitamente! :) A gente garante!

 

 


 

 

newsletter

CCBB: PROJETO SELEÇÃO BRASIL EM CENA – 7ª EDIÇÃO

CCBB abre inscrições para o projeto seleção Brasil em cena para novos dramaturgos

 

CCBB seleção brasil em cena

 

1 – Do Objeto

 

1.1 – Constitui objeto principal do presente regulamento o Projeto Seleção Brasil em Cena, concurso de dramaturgias, em âmbito nacional, que tem como finalidade incentivar a literatura dramática nacional, estimulando o surgimento de novos dramaturgos, através da premiação de montagem de textos inéditos, de brasileiros natos ou estrangeiros naturalizados, vencedores nas etapas competitivas do Projeto;

 

1.2 – O Projeto tem como objetivo secundário estimular a participação de alunos de escolas de dramaturgia oferecendo a possibilidade de participação como atores, nas leituras dramatizadas dos 12 (doze) melhores textos finalistas, selecionados pela Comissão de Seleção de Textos, que concorrerão à premiação de montagem, assim como na montagem do texto vencedor;

 

1.3 – Os 12 textos selecionados, dentre os inscritos em todo o país, serão lidos dramaturgicamente, sob a direção de profissionais de expressão no cenário teatral brasileiro. As leituras desses textos serão realizadas em três ciclos, respectivamente, nas unidades do CCBB do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e de Brasília;

 

1.4 – Em cada ciclo de leituras serão lidos os mesmos 12 (doze) textos selecionados. Dentre estes, será eleito um texto vencedor para cada unidade do CCBB (Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília). Desta forma, os 3 (três) textos vencedores serão contemplados com uma montagem nas unidades mencionadas;

 

1.5 – Nos ciclos das leituras, os textos serão eleitos pelo júri popular (público presente nas leituras) e pela Comissão de Avaliação das Leituras (formada pelo diretor das leituras dramatizadas e 01 (um) representante de cada CCBB: Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte;

 

1.6 – É livre a inscrição de textos abordando quaisquer temáticas em quaisquer gêneros.

2 – Da participação

 

2.1 – Poderão concorrer à seleção de textos, apenas brasileiros natos ou estrangeiros naturalizados;

 

2.2 – É vedada a participação de textos de autoria dos diretores das leituras, bem como de quaisquer pessoas envolvidas na produção, assim como dos membros da Comissão de Seleção de Textos e da Comissão de Avaliação das Leituras, bem como dos familiares diretos de todos os citados neste item;

 

2.3 – Não serão aceitos textos que se configurem como adaptações de obras de outro autor;

 

2.4 – Não haverá restrição ao número de textos apresentados pelo mesmo autor;

 

2.5 – Somente poderão concorrer autores legalmente constituídos;

 

2.6 – Os textos deverão obrigatoriamente ser inéditos (ainda não publicados em veículos de comunicação físicos ou digitais, encenados e/ou premiados em outros concursos).

 

2.7 – Os candidatos selecionados comprometem-se a disponibilizar a versão digital dos textos por eles inscritos para o banco de dados de textos teatrais, exclusivamente para consulta de atores, diretores teatrais e público em geral, a qual integrará o repositório digital da biblioteca do CCBB do Rio de Janeiro. Nos textos constarão o crédito de autoria e os contatos do autor, para eventuais negociações de direitos autorais, com partes interessadas na utilização integral ou parcial dos textos;

2.7.1 – A critério da Comissão de Seleção de Textos, além dos 12 finalistas também poderão ser indicados textos inscritos que, por ventura, forem considerados, unanimemente, de valia para compor o banco de dados mencionado.

3 – Da Inscrição

 

3.1 – As inscrições dos textos poderão ser feitas da 00h00 hora do dia 24 de agosto às 23h59 do dia 24 de setembro de 2015;

 

3.2 – A inscrição e envio dos textos serão feitos exclusivamente via web no site: www.selecaobrasilemcena.com.br

 

3.3 – O autor deverá efetuar a sua inscrição no site acima em duas etapas, para cada texto que inscrever, da seguinte forma:

 

3.3.1 – Etapa 1 –  Preenchimento da ficha de inscrição e anexos, contendo:

  • Dados do texto
  • Dados do autor
  • Breve currículo (máximo de 01 (uma) lauda);
  • Cópia de documentos comprobatórios de autoria (registro na Biblioteca Nacional ou na SBAT ou em outro órgão competente, legalmente reconhecido);

 

3.3.2 – Etapa 2 – Anexar arquivo PDF do texto inscrito nas seguintes condições:

  • Digitados em letra tipo Arial, corpo 12, em espaço 2 (dois), folhas numeradas, em  tamanho A4;
  • O arquivo não deverá conter qualquer informação que possibilite a identificação do autor. Cada texto deverá ser identificado apenas com o título da obra. Em hipótese alguma o texto poderá conter informações que revelem a autoria da obra inscrita, sob pena de desclassificação.
    • – Para cada inscrição o autor receberá automaticamente um número de protocolo, está será a única identificação da inscrição do seu respectivo texto;

 

    • – O autor deverá guardar o seu nº de protocolo cadastrado. Este é o seu comprovante de inscrição.

 

4 – Da Vedação e Desclassificação

 

4.1 – Não serão consideradas as inscrições que se enquadrem nos seguintes itens:

– Com fichas de inscrição incompletas e sem os anexos indicados/solicitados;
– Fora do período estipulado para inscrições;
– Postadas pelo correio;
– Arquivos de textos que não estejam em formato PDF;
– Arquivos de textos que contenham qualquer identificação do autor;
– Sem o devido documento comprobatório de autoria, citado no item 3.3.1;
– Textos que foram comprovadamente premiados, publicados ou encenados anteriormente;
– Textos que destaquem nomes de instituições promotoras ou patrocinadoras.

 

5 – Da Seleção, Comissões e Datas

1ª Fase

 

5.1 – A seleção dos 12 (doze) textos finalistas, dentre todos os textos inscritos, será feita pela Comissão de Seleção de Textos, composta por júri especializado, tendo no mínimo 06 (seis) integrantes;

 

5.1.1 – Todos os textos inscritos deverão ser avaliados por, pelo menos, 03 (três) jurados.

 

5.2 – Os nomes dos jurados somente serão divulgados no momento da publicação do resultado dos doze textos finalistas;

 

5.3 – Os textos finalistas serão os 12 (doze) melhor pontuados pelo somatório de notas atribuídas pelos jurados da Comissão de Seleção de Textos. Para a composição da nota pelos jurados serão considerados, principalmente, os seguintes critérios:

5.3.1. Originalidade
5.3.2. Construção/ Consistência de personagens
5.3.3. Coerência / Unidade dramática
5.3.4. Desenvolvimento da trama
5.3.5. Domínio da língua.

 

5.4 – Os 12 (doze) textos selecionados pelos jurados serão todos lidos publicamente nos teatros do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e de Brasília, simultaneamente, no período de 21 de novembro a 6 de dezembro de 2015;

 

5.5 – A decisão da Comissão de Seleção de Textos será soberana, não cabendo impugnação ou recursos, por quaisquer vias;

 

5.6 – Os doze finalistas cedem, ao Centro Cultural Banco do Brasil, os direitos para leitura dramática das peças premiadas, em sessões sem cobrança de ingresso, com o objetivo de divulgação e de apuração do voto do júri popular (público presente nas leituras), sem qualquer ônus para a organização promotora ou unidades do CCBB, não cabendo nenhuma remuneração para os autores nesta etapa;

 

5.7 – Os diretores das leituras dos 12 textos selecionados serão em número de 03 (três) para cada uma das três unidades do CCBB envolvidas. A cada diretor caberá a condução da leitura de 04 (quatro) textos.

 

5.8 – Na reunião final da Comissão de Seleção de Textos, logo após o resultado dos 12 textos finalistas, sem que seja feita a identificação dos autores dos textos, os jurados irão:

 

5.8.1 – organizar, mediante sorteio, a ordem das leituras dramatizadas dos textos;

 

5.8.2 – indicar os diretores, escolhidos pela organização, que deverão dirigir quais textos, levando-se em consideração o perfil dos textos e a linha de atuação de cada diretor;

 

5.9 – A divulgação dos 12 textos finalistas se dará, simultaneamente, nas cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, prevista para o dia 22 de outubro de 2015, com a relação veiculada também no site: www.selecaobrasilemcena.com.br.

 

2ª Fase

 

5.10 – Após a fase das leituras dramatizadas dos 12 (doze) textos finalistas, 03 (três) textos serão contemplados com montagens conforme a seguir: 01 (um) texto para o CCBB do Rio de Janeiro, 01 (um) para o CCBB de Brasília e 01 (um) para o CCBB de Belo Horizonte;

 

5.11 – A Comissão de Avaliação das Leituras, em conjunto com o júri popular, definirá os 03 (três) textos vencedores. A Comissão será composta pelos diretores das leituras dramáticas, e por 03 (três) representantes dos CCBBs (um em cada unidade: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília);

 

5.12 – A decisão da Comissão de Avaliação das Leituras, em conjunto com a votação do público, será soberana, não cabendo impugnação ou recursos, por quaisquer vias;

 

5.13 – As leituras serão realizadas por alunos formandos de escolas de teatro do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, dirigidos em cada uma dessas cidades por profissionais de renome na área de artes cênicas dessas cidades, totalizando 03 (tres) diretores para cada unidade do CCBB;

 

5.13.1 – Em caráter especial, sob responsabilidade da equipe produtora do projeto e  conforme necessidade detectada pelos diretores das leituras e encenações, poderão ser contratados atores e músicos profissionais para participarem das montagens em conjunto com os alunos formandos de teatro, não podendo o número de profissionais contratados ultrapassar em 40% o total do elenco.

 

5.14 – Ao final de cada leitura, o público presente (júri popular) atribuirá nota, de 0 (zero) a 10 (dez), no verso de seu bilhete de ingresso, que será depositado em urna lacrada;

5.14.1 – É vedada a participação na votação dos dramaturgos que concorrem ao prêmio;

5.14.2 – As notas serão selecionadas por amostragem, retirando-se da urna, aleatoriamente, 32 ingressos. Destes, serão descartados 2, com a menor e a maior nota. O somatório das 30 notas restantes, dividido por 30, define a nota, por média, do júri popular. Esta nota atribuída pelo público tem o peso de 50% no resultado final;

5.14.3 – A contagem das notas atribuídas pelo público será efetuada, ao final de cada leitura, pela coordenação do projeto com três testemunhas: um representante do Centro Cultural Banco do Brasil, um representante do público e o autor do texto ou representante nomeado pelo mesmo.

 

5.15 – Os representantes de cada CCBB atribuirão notas de 0 (zero) a 10 (dez) aos 12 textos finalistas, tendo peso de 25% no resultado final;

 

5.16 – Os diretores das leituras dramatizadas atribuirão nota de 0 (zero) a 10 (dez) aos textos que dirigiu, com peso de 25 % no resultado final;

6 – Da Premiação

 

6.1 – O concurso premiará 03 (três) textos, um em cada cidade (Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília), com a montagem dos mesmos, patrocinada pelo Banco do Brasil;

 

6.1.1 – Não poderá o mesmo texto ser vencedor em mais de uma cidade, sendo obrigatoriamente 01 (um) texto vencedor no Rio de Janeiro, outro em Belo Horizonte e mais um em Brasília. Em caso de um mesmo texto obter maior classificação em mais de uma cidade, será levado em consideração em qual cidade ele obteve a maior media, sendo vencedor por esta. Assim, o 2° colocado em maior pontuação passa a ser considerado o vencedor da outra cidade;

 

6.1.2 – Em caso de empate de textos numa mesma cidade, será considerado como vencedor o texto que obteve maior pontuação da Comissão de Avaliação das Leituras. Persistindo o empate, será considerada a maior pontuação do júri popular.

 

6.2 – Os textos vencedores serão premiados com montagem e temporada em uma das salas do Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, de Belo Horizonte e de Brasília, integrando a programação de 2016 dessas unidades, no período compreendido entre 3 de março e 25 de abril. O texto será montado, prioritariamente, pelo diretor que dirigiu a leitura vencedora, e, na impossibilidade deste, por algum dos outros diretores que conduziram as outras leituras. A escolha do elenco para a montagem dos textos vitoriosos será feita, prioritariamente, com audições entre o corpo de atores que participaram das leituras dramáticas; (observar o item 5.13);

 

6.3 – A critério da produção, os 03 (três) autores premiados poderão ser convidados para a estreia do espetáculo, com despesas de passagem, hospedagem e alimentação custeadas pela produção do evento. A título de contrapartida para com o CCBB, os autores falarão, em forma de palestra ou de depoimentos, sobre seus textos, em eventos nas unidades do CCBB onde seus textos forem montados.  Essas exposições temáticas serão acordadas entre os autores e os CCBBs;

 

6.4 – O autor premiado, além dos direitos autorais, compromete-se a ceder aos Centros Culturais Banco do Brasil e ao Banco do Brasil os direitos de montagem, não cabendo nenhuma outra forma de remuneração além do recolhimento dos direitos autorais relativos ao percentual de bilheteria (10% durante a temporada);

 

6.4.1 – A critério da Comissão de Avaliação das Leituras e conforme disponibilidade de pauta, uma ou mais montagens dos 03 (três textos) vitoriosos poderão circular pelos CCBBs do Rio, Brasília e Belo Horizonte, após a realização de temporada no CCBB onde realizou a estreia.

 

6.4.2 – Também, a critério da Comissão de Avaliação das Leituras, em conjunto com a produção do evento, conforme disponibilidade de pauta, uma ou mais montagem dos textos vitoriosos poderão compor uma mostra de leituras e/ou apresentação das montagens dos textos vencedores na unidade do CCBB São Paulo, em 2016.

 

6.5 – A divulgação dos 3 (três) textos vencedores se dará, simultaneamente, nas cidades do Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Brasília, prevista para o dia 06 de dezembro de 2015, com a relação veiculada também no site www.selecaobrasilemcena.com.br.

 

7 – Das Disposições Finais

 

7.1 – A inscrição e a participação neste concurso implicam na concordância e aceitação tácita, pelo participante, de todas as cláusulas e condições do presente Regulamento, não cabendo recursos de qualquer natureza;

 

7.2 – O Banco do Brasil figura somente como patrocinador do projeto e participará meramente, como outros intervenientes, do processo de seleção dos textos e cederá as instalações dos Centros Culturais Banco do Brasil para a realização das montagens;

 

7.3 – Este concurso é estritamente cultural e artístico, em conformidade com a Lei 5.768/71 e a portaria 422 de julho/2013;

 

7.4 – A participação neste concurso é voluntária e gratuita, não estando condicionada, em hipótese alguma, à sorte, ao pagamento de preço e/ou à compra de produtos ou uso de qualquer bem, direito ou serviço pelo participante;

 

7.5 – Casos omissos, dúvidas, contestações ou situações não previstas neste Regulamento serão tratados, única e exclusivamente, pela empresa produtora Associação Cena Brasil Internacional, responsável pela execução do projeto Seleção Brasil em Cena – 7ª Edição;

 

7.6 – Outros esclarecimentos podem ser obtidos com a coordenação do projeto nos seguintes canais:

 

e-mail:  contato@selecaobrasilemcena.com.br

Escrevendo no titulo da mensagem: Seleção Brasil em Cena 7ª Ed. – DÚVIDA

Telefones: (21) 3594-0988 e (21) 3594-0979 das 10 às 17h.

 

 

 



Edital Porto Seguro tem inscrições abertas

Edital Porto Seguro para projetos com realização em 2016.

Período de inscrições: de 01 de setembro a 30 de outubro de 2015

A Porto Seguro procura patrocinar e apoiar diversos tipos de projetos sociais e culturais, independentemente da exposição nos meios de comunicação ou da presença de nomes consagrados. A Política de Patrocínio da Porto Seguro é compreendida como uma ação de comunicação e relacionamento com o cliente, com o objetivo de oferecer benefícios de qualidade vinculados ao cumprimento da missão e valores da empresa. No intuito de descobrir e valorizar o potencial de novos talentos e promover a descentralização da cultura e a democratização da arte com qualidade, para 2016 estamos focando nossas parcerias em peças teatrais e shows musicais, que tenham temporada pelo Brasil todo.

Porto Seguro

Segmentos:

  • Artes Cênicas
  • Músicas

Diretrizes:

  • Vincular as ações de patrocínio e apoio à missão institucional da empresa e seus objetivos estratégicos
  • Descentralizar geograficamente a distribuição dos recursos de patrocínio e apoio, no âmbito do território nacional, tanto no aspecto da localização das entidades proponentes, quanto no do público beneficiário dos projetos e, sempre que possível, evitar concentração em determinadas regiões
  • Promover inovações, produções e divulgações tecnológicas, culturais e esportivas
  • Promover o desenvolvimento humano, a brasilidade e a auto-estima dos brasileiros
  • Promover a igualdade de gênero, a diversidade étnica e cultural
  • Promover a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável

Critérios e Seleção:

Projetos que sigam os segmentos acima citados

Localização e qualidade técnica do local (teatro, casa de show ou espaço cultural)

Criatividade e objetividade do projeto

Abrangência geográfica

Viabilidade do projeto

Compatibilidade entre custos e benefícios

  • Não serão aceitos projetos que tenham:

    • Vínculo com empresas relacionadas direta ou indiretamente com os serviços oferecidos pela Corporação Porto Seguro
    • Ações que incitam violência, religião, drogas e sexo
    • Fora do prazo
    • Que não atendam aos critérios de seleção acima

    Solicitação de Patrocínio e Apoio Cultural

    A Porto Seguro patrocina projetos aprovados pela Lei nº. 8.313, mais conhecida como Lei Rouanet, que é uma lei brasileira para incentivar investimentos culturais, que pode ser usada por empresas e pessoas físicas que desejam financiar projetos culturais.

 

edital porto seguro

 

Roteiro para elaboração de projetos:

Apresentação

Mostre, resumidamente, a essência do projeto. A apresentação é parte fundamental do projeto. Neste item, o patrocinador/apoiador deverá compreender de forma rápida a sua proposta.

Justificativa

Informe por que e para que implementar o projeto. Ressalte aqui o público beneficiado, local de atuação, relevância do projeto, contexto artístico em que se insere o projeto, indicando o que ele agrega à sociedade.

Objetivos

Descreva os principais objetivos a serem alcançados pelo projeto. O proponente deverá informar “o quê” pretende realizar de maneira clara e sucinta, além de descrever o que pretende atingir.

Cronograma das Atividades

Informe as atividades que você pretende desenvolver e os seus prazos. Relacione as principais atividades do projeto indicando o prazo para a realização de cada uma. Este item é de fundamental importância para o acompanhamento e a boa gestão do projeto.

Temporada

Informe as cidades e a previsão dos meses em que serão realizadas as temporadas e/ou turnês.

Equipe

Relacione a equipe técnica, elenco, autor e direção do projeto.

Plano de Comunicação

Explique, brevemente, como você pretende divulgar seu projeto. Deve estar previsto no projeto um plano de comunicação e divulgação (veiculação na mídia impressa e eletrônica, material gráfico para distribuição, assessoria de imprensa etc.).

Cotas de Patrocínio e Apoio

Se o seu projeto já possui cotas de apoio, coloque discriminando os benefícios oferecidos de forma clara. Deixe claro se os valores são negociáveis.

Contato

Especifique o nome do produtor, endereço, telefones e e-mail para contato.

Como enviar o projeto?

Enviar formulário

 

Caso não saiba como fazer sua inscrição ou tenha interesse em nossos serviços, entre em contato com a DA GAVETA que podemos ajudá-lo a inscrever seu projeto no Edital Porto Seguro. tireseuprojeto@dagaveta.com.br

 


 

 



Rio 2016 seleciona e chancela projetos culturais através do Celebra

APRESENTAÇÃO

A Chancela de Projetos Culturais do Celebra, programa de Cultura do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Parlímpicos Rio 2016, vai destacar propostas que promovam com excelência a diversidade cultural do país. Serão selecionadas ações culturais realizadas no Rio de Janeiro que atendam aos valores, objetivos e cronograma de desenvolvimento do Celebra – Programa de Cultura Rio 2016. Os projetos deverão atender a pelo menos um dos segmentos culturais envolvidos: Literatura, Artes Cênicas, Música, Dança, Arte Popular e Artes Visuais. As propostas apresentadas serão analisadas e selecionadas pela curadoria do Celebra – Programa de Cultura Rio 2016 e deverão ter pelo menos uma ação nas ruas da cidade, garantindo acesso livre para a população e para os espectadores dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Celebra Rio 2016

 

OBJETIVO

A cultura será a grande anfitriã dos Jogos Rio 2016 e a chancela de projetos irá destacar, ampliar o conhecimento e o acesso aos atrativos culturais do país. O programa também promoverá o engajamento do setor cultural reforçando a união entre esporte e cultura. Todos os projetos que receberem a chancela Celebra terão a missão de incentivar a participação da audiência e propor a humanização de espaços públicos, levando a cultura para o dia a dia da população. A grade oficial de atrações do Circuito Celebra irá garantir que a programação seja múltipla, contemple todos os segmentos artísticos e tenha participação diversa.

Inscreva-se

O Celebra, programa de cultura do Comitê Rio 2016, seleciona e chancela projetos culturais que contemplem um dos seis segmentos artísticos e que se destaquem pela acessibilidade e sustentabilidade.

Envie seu projeto: cultura@rio2016.com

A curadoria do Celebra entrará em contato com os projetos selecionados.
Mais informações, clique AQUI.
Para ler o regulamento, clique AQUI.
Caso tenha interesse que a DA GAVETA ajude você a inscrever seu projeto, entre em contato conosco!


Secretaria da Cultura do Espírito Santo tem mais de 20 editais abertos

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) do Espirito Santo lançou os Editais 2015. São 24 editais, totalizando investimento de R$ 8 milhões. Caso você seja um proponente do Espírito Santo e tem interesse em algum destes editais, entre em contato conosco e podemos ajudá-lo com sua inscrição.

Com os editais, a Secult possibilita que o cidadão capixaba realize projetos culturais de interesse público e de forte impacto social, estimulando a inovação, a experimentação, novas proposições e abordagens criativas de questões culturais contemporâneas. Os editais foram debatidos com a classe artística capixaba. A Secretaria ouviu os seus anseios e está lançando os documentos com as suas contribuições. Os projetos vão continuar sendo avaliados por uma comissão julgadora de forma idônea e transparente.

Espírito Santo

Os Editais 2015 serão viabilizados com recursos do Fundo Estadual de Cultura (Funcultura).

 

Read more Secretaria da Cultura do Espírito Santo tem mais de 20 editais abertos