Comece pequeno

 

Hoje vou mostrar para você como uma ideia simples e inusitada pode se transformar em um projeto cultural de grande sucesso.

O projeto raubdruckerin começou em 2006 em Portugal, quando a artista Emma-France Raff, junto com seu pai, desenvolveu a ideia de utilizar o que a cidade lhes oferecia para criar estampas inusitadas.

O bacana desta iniciativa – e o motivo pelo qual achei interessante colocá-la aqui – é que, muitas vezes não enxergamos ideias óbvias, fáceis e baratas porque estamos focados em grandes projetos.

E isso acontece não apenas quando falamos sobre nossos projetos culturais, mas, sobretudo, em nossa vida pessoal. Muitas vezes nos vemos pensando em uma grande viagem, em uma grande aventura, em um grande acontecimento enquanto a louça se acumula na pia. E se ao invés de buscar a felicidade como um fim, você se esforçasse para ser feliz hoje? São 24 horas que você tem! Simplifique!

Comece a pensar como você pode simplificar seus sonhos, sua rotina, seus projetos, as tarefas que te dão menos prazer. Minimize, reduza, destralhe. Pense no seu tempo, na sua caixa de entrada, no seu desktop, no seu armário, no seu dia-a-dia. Simplifique! 

Se você ainda não colocou um projeto no papel, se não o inscreveu em uma lei de incentivo, se ainda não achou um patrocinador, se ainda não tem uma equipe ou mesmo se não sabe por onde começar, pense pequeno. Comece pequeno. Mas comece já. Não deixe que os grandes pensamentos travem sua ação. Vinte e cinco minutos por dia fazendo algo conectado com seus sonhos pode fazer toda a diferença.

Lembre-se também que projetos menores podem garantir recursos para você dar passos maiores e realizar grandes sonhos. Para você ter uma ideia, de tempos em tempos o projeto raubdruckerin tem um aviso sobre alta demanda de pedidos. Sim, eles estão fazendo arte, estão se remunerando, tiveram uma excelente ideia e, acima de tudo, de forma simples!

Pronto para simplificar?

Mindset do fracasso: por que nem todos os artistas dão certo?

Será que existe uma forma de dar certo e ter um mindset de sucesso no mundo das artes?

 

Sabe aquela sensação de que nosso mercado é considerado injusto, competitivo e desleal e que somente poucos serão bem-sucedidos em suas carreiras artísticas?

 

Balela!

 

Fomos condicionados e nos condicionamos a acreditar nesta história de tal forma que ela mesma serve para justificar nossos próprios fracassos.

 

Criamos o “mindset do artista” onde ele é sempre “o coitado” que deseja mudar o mundo com sua arte enquanto todas as pessoas ao seu redor estão mais preocupadas com suas próprias vidas e umbigos.

 

Se você, em algum momento, pensou assim, está na hora de mudar seus conceitos agora mesmo ou vai continuar, para sempre, recebendo o papel de “coitado” no palco da vida.

 

Desde cedo colocamos em nossa cabeça de que vivemos em um mercado difícil, com poucas oportunidades e que privilegia uns em detrimento de outros.

 

Isso vem desde a formação do ator, desde as formações universitárias, desde os cursos livres que fazemos…

Ninguém nos ensinou a acreditar em nós mesmos.

 

E ninguém nos disse que este é o primeiro (e mais importante) passo para dar certo.

 

O pior de tudo é que aprendemos a buscar a culpa do insucesso fora de nós mesmos e continuamos repetindo isso aos quatro ventos, acreditando em verdades absolutas que são, simplesmente, falsas!

 

É o amigo que não quer comprar nosso ingresso, o teatro que cobra caro pelo aluguel, o público que prefere produtos da indústria cultural, é a crise que não faz as pessoas irem a uma exposição, o índice de analfabetismo alto que não faz comprarem um livro…

 

Decoramos que a culpa não é nossa e isso fez com que a vida fosse muito mais fácil, apesar de distante daquilo que sempre sonhamos!

 

Agora me diga…

 

Ser médico é fácil?

 

Ser empreendedor digital é tranquilo?

 

Abrir uma loja (do que quer que seja) é molezinha?

 

Você acha mesmo que seu amigo só faz isso com você ou ele também pede uma consulta grátis pro médico-amigo, tenta burlar o sistema digital compartilhando o login de um produto online ou ainda pede desconto na loja, mesmo sabendo que pagaria mais caro por determinado produto?

 

Você acha mesmo que o teatro é o grande “malvado” no sistema ou qualquer empreendedor passa pela mesma situação com bancos, instituições financeiras e fornecedores em geral?

 

Você acredita que sua vida seria muito mais fácil se você tivesse que abrir uma loja de domingo a domingo, cuidar do seu negócio, lidar com fornecedores e clientes insatisfeitos?

 

life-862965_1280

Está na hora de dizer chega e acreditar que você pode.

(ou simplesmente desistir de dar certo)

 

Fato é que enquanto você não assumir o controle de sua carreira artística continuará, para sempre, neste papel, pulando de insucessos para insucessos, e permitindo que sua vida seja ditada por outros que não você!

Por que isso acontece?

 

Infelizmente alguns comportamentos e atitudes nos colocaram dentro de uma bolha de onde não conseguimos sair:

 

  • Não nos aperfeiçoamos fora de nosso círculo de conhecimento. Jamais buscamos formações de empreendedorismo, mindset, produtividade, hábito ou desempenho.

 

  • Não consideramos o mundo das artes como um mercado (ou lidamos com este assunto de forma polêmica) e, portanto, reclamamos de que os ingressos não estão sendo vendidos ao mesmo tempo que gritamos aos quatro ventos de que nosso trabalho não tem preço. Tem ou não tem? É claro que tem! Dê-se o valor ou ninguém mais lhe dará!

 

  • Acreditamos que não é possível viver apenas de uma carreira artística ao mesmo tempo em que sonhamos todos os dias com isso. Vivemos um dilema interno entre ir para os ensaios e buscar formas paralelas de receita, simplesmente nos desfocando o tempo inteiro de nossos objetivos maiores, de nossos SONHOS!

 

  • Não sabemos precificar nosso trabalho e talento, não sabemos nos valorizar e, principalmente, não buscamos conhecimento para suprir nossas deficiências.

 

  • Acreditamos que nosso maior investimento é atuar, decorar, ensaiar, treinar, praticar, quando, além disso, é preciso investir de verdade também em cursos, formações e mentores fora do mundo das artes! Isso não significa que você vá se tornar um artista-empreendedor (a não ser que você queira isso, caminho que eu super recomendo atualmente para quem se interessa por isso). Significa apenas que você estará mais preparado para enfrentar o mercado, que é igual para todos.

 

Há algum tempo, me dei conta de que era preciso dar alguns passos atrás para poder chegar mais à frente. Mapeei minhas deficiências, busquei mentores e entendi que, para aumentar meus rendimentos e poder viver da minha arte (escrever livros), eu precisava investir em algumas qualidades que não tinha.

É claro que isso dependia de valores financeiros, que eu não tinha.

 

Mas ao invés de simplesmente desistir por achar que eu não poderia pagar o preço de algo que, em poucos meses mudaria minha vida, eu criei um plano de ação para obter estes valores, recuar em meus planos, me dedicar a estes estudos e voltar para o mercado.

 

Você pode tudo o que quiser, desde que esteja verdadeiramente disposto a fazê-lo.

 

E foi assim que o 2o semestre de 2014 e primeiro semestre deste ano se tornaram um divisor de águas em minha carreira.

 

E isso se deu, principalmente, pelos cursos que fiz, pelos livros que li e pelas pessoas com quem me relacionei: meus mentores.

Em que formações, curso e livros você investiu este ano?

 

Antes de concluir e deixar o silêncio para sua reflexão, enumero aqui meus principais mentores atuais e como eles influenciam quem eu sou hoje.

 

Gabriel Goffi

Gabriel Goffi

 

Quando o assunto é auto-conhecimento, produtividade e alta performance, ele é o cara. Imagine um jogador de poker que perdeu milhões em mesas mundiais até se dar conta de que precisava aprender mais do que apenas jogar. Buscou conhecimento no exterior e se especializou em mudança de mindset. Seu curso MOVING UP é, sem dúvida nenhuma, o melhor investimento que fiz em toda minha vida. O curso está aberto neste momento e, além de dar a opção de parcelamento, permite que você experimente por 30 dias e, se não gostar, devolve seu dinheiro. Simples assim.

 

Rafa Cappai

Rafa Cappai

 

Além de talentosa, ela é super gente boa. Sua especialidade é ajudar empreendedores em geral a assumirem seu lado criativo com ternura e muita, muita eficiência. Ela, literalmente, mostra o caminho das pedras. E seu livro “Empreendedor e criativo, sim, senhor!” é leitura obrigatória.

 

bruno-picinini

Bruno Picinini

 

Pra mim, um dos maiores empreendedores digitais de todos os tempos. Além de super carismático, ele mostrar como transformar sua paixão em negócios online, garantindo renda com seu talento. Vale a pena conhecer sua formação em Marketing, uma das maiores deficiências do artista quando está fora de projetos.

 

Chico Montenegro

Chico Montenegro

O Chico tem um projeto sensacional chamado Vá Mais Longe. Seu foco principal é identificar seu propósito de vida e ajudá-lo a conquistá-lo. O Chico foi importante pra mim em seu curso EBooks que Convertem, onde ele ensina a colocar seu talento em palavras e garantir mais uma fonte de receita para sua vida.

 

Estes são apenas alguns dos profissionais que acompanho. É claro que ainda há uma longa jornada pela frente, mas o mais importante é saber que quanto mais conhecimento temos, mais queremos conhecer e que isso é fundamental para transformar um mindset de fracasso em um mindset de sucesso e viver fazendo o que se ama.

Eu acredito em você. E você?

 

E você, vai deixar mais um ano passar ou vai mudar seu mindset e correr atrás dos seus sonhos agora?

 


 

newsletter

LANÇAMENTO DO PROGRAMA DE FOMENTO À CULTURA – VIVA A CULTURA!

PREFEITURA DO RIO LANÇA PROGRAMA DE FOMENTO À CULTURA E REABRE O TEATRO SERRADOR

 

Capture d’écran 2015-04-09 à 22.22.12

 

Com um investimento total de R$ 87,5 milhões, o programa Viva a Cultura! democratiza o acesso à cultura. Foi anunciada a reabertura do Teatro Serrador que, a partir de julho, passa a integrar a rede municipal de teatros

 

A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, lançou nesta quinta (9), no Imperator, seu novo programa de fomento. Com o nome Viva a Cultura!, o programa consolida o compromisso da Prefeitura de estimular a produção artística, destinando R$ 87,5 milhões para  os produtores e realizadores culturais da Cidade. Trata-se do maior e mais abrangente edital público do país. O Viva a Cultura! engloba seis programas. Durante o anúncio do Viva a Cultura!, o Prefeito Eduardo Paes anunciou a reabertura do Teatro Serrador, que, a partir de julho, integra a rede municipal. Também participou do evento a presidente-diretora da RioFilme Mariana Ribas.

 

O programa Viva a Cultura! reforça a democratização do acesso da população aos bens culturais e dos produtores ao financiamento público. Estão incluídos no Viva a Cultura! o patrocínio via renúncia fiscal, que soma R$ 53,5 milhões, e via investimento direto, que totaliza R$ 34 milhões.

 

“Não vamos contingenciar verbas para a cultura. Com o Viva a Cultura! e a reabertura do Teatro Serrador, a Prefeitura do Rio amplia as suas ações na cultura este ano e terá uma fantástica produção cultural durante as olimpíadas”, afirma o Prefeito do Rio Eduardo Paes.

 

Nesta quinta (9), a partir de 18h, estarão aberta as inscrições para o programa de fomento direto Viva a Arte! (pelo site vivaaarte.rio.rj.gov.br), que prevê sete linhas de ação, entre elas artes integradas. As inscrições para os outros programas Viva a Cidade!, Viva o Circo!, Viva o Talento!, Viva o Cinema! e Viva o Carioca! abrem em maio. No segundo semestre, a Secretaria Municipal de Cultura lança outro programa de fomento com foco na agenda olímpica. O chamado Fomento Olímpico contemplará iniciativas culturais que serão desenvolvidas no contexto dos Jogos Rio 2016.

 

“Com o Viva a Cultura!, preservamos os investimentos, trazendo novidades como a linha de artes integradas e um programa de capacitação para as artes circenses. Queremos valorizar a cultura como um instrumento efetivo de transformação social e de integração”, diz o Secretário Municipal de Cultural Marcelo Calero.

 

Entre os seis programas anunciados nesta quinta (9), o destinado ao circo, Viva o Circo!, será desenvolvido em parceria com o Sebrae. O programa vai selecionar quatro companhias circenses que funcionarão como aceleradoras para a capacitação e qualificação de quarenta grupos e artistas. O Viva o Circo! destinará um total de R$ 1 milhão para quatro companhias circenses realizarem a seleção dos grupos e dos artistas participantes.

 

Pela primeira vez, o fomento ao audiovisual (Viva o Cinema!) permitirá a inscrição de pessoa física, dentro de uma linha de ação específica voltada para os pontos de cultura sediados no município do Rio e os chancelados pelo Prêmio de Ações Locais – Edição Rio450.

 

NOVA ESTRUTURA DA SECRETARIA

No lançamento do programa Viva a Cultura!, o Secretário Municipal de Cultura, Marcelo Calero, anunciou a criação da Subsecretaria de Articulação, Cidadania e Diversidade Cultural. A nova subsecretaria se junta às outras duas subsecretarias já existentes: de Arte e Fomento (antiga Subsecretaria de Cultura) e de Gestão. Com a nova estrutura, a Secretaria reforça o papel da cultura como agente de transformação social e integração. A Subsecretaria de Articulação, Cidadania e Diversidade Cultural contará com articuladores locais que vão estimular a participação de coletivos e realizadores independentes nos programas e atividades da Prefeitura.

 

O orçamento da Secretaria para 2015 é de R$ 191 milhões. Deste total, cerca de 25% é destinado para a manutenção e atividades artísticas da rede de quase 60 equipamentos culturais, entre teatros, centro culturais, lonas e arenas  e 15% para projetos estratégicos e continuados.

 

O sistema de inscrição on-line do programa Viva a Cultura! é resultado de uma parceria com o Oi Futuro.

 

SAIBA MAIS SOBRE OS PROGRAMAS DE FOMENTO

VIVA A ARTE!

Em 2015, o programa de fomento direto destinará R$ 24,5 milhões para sete linhas de ação, entre elas a de artes integradas. A inclusão desta linguagem atende uma antiga demanda de produtores e realizadores que tinham dificuldades na inscrição de projetos que transitavam por mais de uma linguagem artística. Serão destinados R$ 1,5 milhões para as artes integradas; R$ 3 milhões para as artes visuais; R$ 3 milhões para a dança; R$ 3 milhões para a música; R$ 1 milhão para o incentivo ao hábito de leitura; R$ 1 milhão para infância e R$ 12 milhões para o teatro e circo. Poderão se inscrever projetos de produção, circulação (por lonas e arenas), pesquisa e apoio a grupos, companhias e eventos. Nas linhas de teatro e circo, dança, música e artes visuais o teto para projetos de produção, circulação e apoio é de R$ 300 mil e para pesquisa R$ 100 mil. As linhas de artes integradas, infância e hábito de leitura tem o valor máximo de R$ 100 mil para cada projeto.

Inscrições: Pelo site vivaaarte.rio.rj.gov.br, entre os dias 9 de abril (a partir de 18h) e 24 de maio (às 23h59).

Resultado: Até 27 de julho

Investimento total: R$ 24,5 milhões

 

VIVA A CIDADE!

O investimento total via renúncia fiscal da Prefeitura – Lei Municipal de Incentivo à Cultura nº 5.553/13 – passou de quase R$ 48 milhões para R$ 53,5 milhões. Poderão ser inscritos projetos culturais nos 19 segmentos previstos na Lei, incluindo cinema, teatro, artes visuais, literatura, dança, música, moda, fotografia, folclore entre outros. O teto por Projeto Cultural é de aproximadamente R$ 1 milhão.

Inscrições: Pelo site da Secretaria Municipal de Cultura

Para Produtores Culturais: 1º a 31 de maio;

Para Contribuintes Incentivadores: 1º a 31 de agosto.

Resultados: 

Para Produtores Culturais: 1º de junho a 31 de julho;

Para Contribuintes Incentivadores: 1º de setembro a 15 de outubro.

Assinatura e entrega dos Termos de Compromisso: Para Produtores Culturais e Contribuintes Incentivadores: até 15 de dezembro.

Investimento total: R$ 53,5 milhões

 

VIVA O CIRCO!

Programa inovador de capacitação e qualificação das atividades circenses, que contará com parceria do Sebrae. Serão escolhidas quatro companhias de circo que funcionarão como aceleradoras. Cada uma das quatro aceleradoras selecionará um total de dez grupos e artistas para participar de residências artísticas, prestando consultoria técnica, artística e estética. O Sebrae orientará os artistas e grupos participantes na abertura de empresa, no desenvolvimento de um plano de negócios e de uma identidade visual.

Inscrições: Pelos Correios, entre os dias 5 de maio e 21 de junho

Resultado: Até 31 de julho

Investimento total: R$ 1 milhão

 

VIVA O TALENTO!

Seleção pública para ocupação dos centro culturais, bibliotecas, museus e teatros de Guignol da rede municipal. Serão destinados um total de R$ 1,5 milhões para a realização de cerca de 200 projetos nas áreas de educação, multilinguagem, música e dança. Aberto a participação de microempreendedores individuais.

Inscrições: Pelo site da Secretaria Municipal de Cultura, entre os dias 5 de maio e 21 de junho

Resultado: Até 31 de julho

Investimento total: R$ 1,5 milhões

 

VIVA O CINEMA!

Este ano, o programa de editais seletivos terá R$ 7 milhões, sendo R$ 5 milhões da RioFilme e R$ 2 milhões da Ancine. Serão 5 linhas de ação: produção de curta-metragem, produção e finalização de longa-metragem, desenvolvimento de projeto de conteúdo para TV, desenvolvimento de projeto de longa-metragem e projetos de audiovisual desenvolvidos por pontos de cultura sediados no município do Rio e por realizadores chancelados pelo Prêmio de Ações Locais. Nesta linha de ação, serão permitidas inscrições de pessoa física. As minutas dos editais serão disponibilizadas para consulta e será estipulado um período para o envio de sugestões. A ideia é que as inscrições sejam abertas no dia 11 de maio.

Inscrições: Pelo site da RioFilme, entre 11 de maio e 26 de junho

Resultado: Até 30 de setembro

Investimento total: R$ 5 milhões (RioFilme) + R$ 2 milhões (R$ Ancine)

 

VIVA O CARIOCA!

É a versão 2015 do Prêmio de Ações Locais, que tem o objetivo de selecionar e premiar 70 ações culturais de realizadores independentes desenvolvidas na cidade do Rio de Janeiro. O edital apoiará o desenvolvimento continuado de práticas, atividades e projetos nos campos da cultura, da arte, da comunicação e do conhecimento que promovam transformações socioculturais positivas nas comunidades e nos territórios em que são desenvolvidos. Para 2015, está previsto o aporte total de R$ 2 milhões, dividido em duas linhas de ação: i) o reconhecimento e apoio à continuidade de 30 ações locais, no valor de R$ 40 mil cada; e ii) o apoio à realização 40 projetos culturais no valor de R$ 20 mil cada.

Inscrições: Pelo site da Secretaria Municipal de Cultura, entre 11 de maio e 26 de junho

Resultado: Até 31 de outubro

Investimento total: R$ 2 milhões

Funarte abre seleção de projetos culturais

Onze editais foram lançados pela Instituição entre os dias 15 e 20 de agosto

Publicado em 21 de agosto de 2012ImprimirAumentar fonte

Como parte das ações programadas para 2012, a Fundação Nacional de Artes – Funarte está com inscrições abertas para seleção de projetos nas áreas de música, artes visuais, artes integradas, dança, circo e teatro. Entre os dias 15 e 20 de agosto, onze editais foram lançados pela Instituição.

O maior orçamento – R$ 12 milhões – será destinado ao Prêmio Myriam Muniz, uma das principais ações de estímulo à produção teatral no país e que irá contemplar 131 projetos. Na dança, o Prêmio Klauss Vianna conta com recursos de R$ 6 milhões para viabilizar 82 iniciativas. Também com investimento total de R$ 6 milhões, o Prêmio Funarte Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo vai contemplar 159 projetos – 44 a mais que na edição anterior.  E o Prêmio Artes Cênicas na Rua irá viabilizar 73 iniciativas.

Na música, uma das novidades é o Prêmio Funarte de Música Brasileira, que vai selecionar projetos de composições, arranjos, shows, vídeos, sítios de internet, pesquisas, entre outros relacionados ao universo da música. Outro edital da área – a Bolsa de Aperfeiçoamento Técnico e Artístico em Música – estabelece a concessão de 36 bolsas para cursos e estágios no Brasil e no exterior.

Nas artes visuais, foram lançados o Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça; o XII Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia; o Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais – 9 ª edição e a Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais.

Já o edital Bolsa Interações Estéticas, realizado pela Funarte e a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, oferece 50 bolsas, no valor de R$ 50 mil cada, para trabalhos de residências artísticas em Pontos de Cultura.

Clique abaixo para acessar os editais:

Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz

Prêmio Funarte Petrobras de Dança Klauss Vianna

Prêmio Funarte Petrobras Carequinha de Estímulo ao Circo

Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua

Prêmio Funarte de Música Brasileira

Bolsa de Aperfeiçoamento Técnico e Artístico em Música

Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça – 5ª Edição

XII Prêmio Funarte Marc Ferrez de Fotografia

Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais– 9ª Edição

Bolsa Funarte de Estímulo à Produção em Artes Visuais

Bolsa Interações Estéticas – Residências Artísticas em Pontos de Cultura