A diferença entre Promos e Pilotos

Em nosso último video falamos sobre apoios e parcerias para viabilizar seu projeto.

 

Hoje nós vamos falar sobre a realização de promos ou pilotos para a comercialização de um produto audiovisual para televisão.

 

 

Após a aprovação da Lei 12.485/2011, mais conhecida como Lei da TV Paga, muita coisa mudou no setor audiovisual voltado para televisão. Entre outros pontos, esta lei obriga os canais de televisão a exibir um número específico de horas de programação genuinamente brasileira em horário nobre. Por conta disso, muitos canais se viram obrigados a licenciar, produzir ou co-produzir novos produtos audiovisuais para exibir em sua grade de programação. Isso naturalmente gerou um aquecimento no setor fazendo com que as produtoras existentes aumentassem sua produção e novas pequenas produtores surgissem dia após dia.

 

Apesar do cenário favorável, atuar no mercado audiovisual para televisão não é tão fácil quanto parece. Diferente de outros produtos culturais onde a captação de recursos garante naturalmente sua realização, na TV isso não acontece da mesma forma. Se ao captar você naturalmente torna-se capaz de alugar um teatro para seu espetáculo, locar uma sala para sua exposição ou pagar uma gráfica para a produção do seu livro, o patrocinador certamente não irá lhe oferecer seus recursos se não tiver certeza de que seu projeto será exibido na televisão, conforme prometido. Do outro lado, o canal também não vai se interessar por seu projeto se você (ou ele) não tiver recursos para viabilizá-lo. Ou seja, teoricamente pode-se dizer que sem canal, não tem recurso e sem recurso não tem canal.

 

Mas como sair dessa? A primeira dica que eu dou é começar pelo desenvolvimento de seu projeto para em seguida apresenta-lo para o canal que tem o perfil indicado para recebê-lo. Muitas vezes o próprio canal pode sugerir uma forma de viabilizá-lo seja firmando uma parceria com seu setor comercial, fazendo uma co-produção com sua produtora ou mesmo sugerindo que você inscreva o projeto no Fundo Setorial do Audiovisual, promovido pelo BRDE em parceria com a Ancine.

 

Mas o que vai mesmo impressionar o canal é a apresentação de uma promo ou piloto. Algumas pessoas divergem no significado destes materiais, mas em suma, a promo ou piloto são materiais anteriores à efetiva produção de seu projeto que servem como ferramenta de venda para um canal. Enquanto o piloto normalmente é um primeiro episódio (ou quase), a promo apresenta um panorama geral de uma série com um apanhado de tudo o que será apresentado no projeto. A questão toda é como obter recursos para viabilizar estes materiais se você ainda está tentando fazer com que alguém se interesse por ele.

 

No último ano, a Rio Filme criou um edital específico para a elaboração de projetos e de pilotos para séries de TV, mas como há um numero muito maior de projetos inscritos do que contemplados, pense que você provavelmente terá que investir recursos próprios para a sua realização… Antes de chiar com este meu comentário, pense que, se você não acredita em seu projeto, por que um canal deveria acreditar?

 

Projeto debaixo de um braço, promo ou piloto embaixo do outro, é hora de levar seus projetos para o canal. Diferente do que muitos pensam, os canais têm sim todo interesse em recebê-lo e escutar o que você tem a falar. Lembre-se que, sem sair de casa, o “não” você já tem. O mais importante é levar o projeto certo no lugar certo. Não adianta levar uma série de ficção para um canal de esportes ou um projeto de documentário para um canal de comédia. Estude os canais e sua grade de programação e você certamente terá meio caminho andado para o sucesso.

 

Por último, mais uma dica interessante para produtores de projetos de televisão é ficar atento aos eventos que ocorrem especialmente voltados para o setor. Destacam-se ai o Festival do Rio, o Rio2C (antigo Rio Content Market) e o Fórum Brasil. O Festival do Rio, apesar de ter um foco maior em cinema, conta com um setor chamado “Rodadas de Negócios” que oferece oportunidades para projetos de televisão. Nestas rodadas, você tem a possibilidade de sentar com o programador de um canal por 20 minutos e apresentar seu projeto para ele. O Festival do Rio acontece normalmente no fim do ano.

 

Já o Rio Content Market é bem mais direcionado para TV. Ele também conta com uma área de negócios que trabalha da mesma forma que o Festival do Rio. O evento acontece normalmente em março, logo apos o Carnaval.

 

Por ultimo, o Fórum Brasil, que também conta com um setor de negócios. Ele acontece em São Paulo, sempre no meio do ano entre junho e julho e movimenta diversas produtoras e exibidoras.

 

Com sua promo ou piloto nas mãos, a pesquisa sobre os canais de seu interesse na ponta da língua e a agenda de eventos do setor, está esperando o quê para começar a desenvolver seu projeto para TV?

 

Quer fazer o orçamento de seu projeto audiovisual e não sabe por onde começar?

 

Comece aqui!

 

audiovisual